26 de novembro de 2015

Protestante não! Eu sou Cristão.

Muitas pessoas de hoje em dia costumam dizer que os Cristãos Evangélicos são “protestantes” e até mesmo alguns evangélicos se intitulam “protestante”. Vamos analisar isso um pouco melhor? Protestante é um termo que surgiu do Protestantismo. O Movimento de Reforma Protestante, apesar de ser um movimento de cunho religioso, teve como principal finalidade combater a autoridade arbitrária da igreja católica daquela época.

Naquele tempo, a igreja católica exercia um poder tirano, com a inquisição e tudo mais, que gerou descontentamento na população, então, o movimento protestante veio “protestar” contra aquilo que eles achavam injusto. Lembrando que essas informações sobre Reforma Protestante e até mesmo sobre o movimente de Contra Reforma da Igreja Católica, que foi uma resposta ao movimento protestante, são dados históricos. Você pode pesquisar o assunto e verá que o verdadeiro enfoque dos protestantes era o combate a igreja católica daquela época.

Agora, tendo definido o que é um protestante, podemos dizer que os Cristão Evangélicos de hoje NÃO SÃO PROTESTANTES, pois a principal finalidade dos Cristãos, de hoje, é pregar e seguir o Evangelho de Cristo e não combater a igreja católica. O termo “Evangélico” vem de “Evangelho” que significa: ‘boas novas’ e que também são assim chamados os primeiros livros do Novo Testamento da Bíblia que falam sobre Jesus Cristo.

Precisamos ter em mente que ser Cristão Evangélico é ter a função de viver e pregar a mensagem de Jesus Cristo, mensagem de salvação, libertação, perdão... Cristo foi crucificado para nos dar uma oportunidade de salvação, essa é a verdadeira fé cristã.

Outro ponto importante, é que muitas pessoas, que têm essa mentalidade de protestantismo associado aos evangélicos, acreditam que a fé evangélica “nasceu” a partir do catolicismo, ou que a base evangélica vem de Lutero, mas isso não é verdade! Um ponto interessante que reafirma o fato de a fé cristã já existia bem antes do catolicismo, é que a religião católica foi criada no dia 27 de fevereiro de 380d.C., pelo imperador Romano Teodósio através do ‘Édito de Tessalônica’. Esse ‘Édito de Tessalônica’ é um documento pelo qual foi criada a religião católica em Roma e decretada esta religião como a oficial do império romano. Quando Cristo começou a pregar sua mensagem, o evangelho, e deixou os discípulos para continuar a pregação, a partir daí surgi a fé cristã, e é essa fé genuína que nós evangélicos devemos seguir. 

Então, se você é evangélico, você é semente da mensagem pregada por Jesus Cristo, por isso você é um Cristão Evangélico e não protestante!

20 de maio de 2015

A Jornada pelo Deserto

Na passagem de Êxodo 13:21-22, Deus diz que guiava o povo de Israel pelo deserto, desde a saída do Egito até a terra prometida. O importante neste contexto é conhecer a história daquele povo. O fato de Israel ter sido escolhido por Deus não os eximia do pecado, pelo contrário, o povo de Israel murmurou, teve sua fé abalada, desobedeceu às ordens de Deus...

22 de abril de 2015

A vontade de Deus

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.”
(Mateus 7:21)
Fazer a vontade de Deus é uma condição prévia e essencial para entrarmos no Reino Dele. A Salvação é uma dádiva que está diretamente vinculada a fé e ao arrependimento. A Salvação nos é concedida pela graça de Deus e foi possível através da morte de Cristo, que pagou pelos nossos pecados na cruz.

11 de abril de 2015

Como será o céu?

Na maioria das vezes, há uma imagem estereotipada na cabeça das pessoas a respeito do céu: alguém sentado numa nuvem, tocando harpa e aparentemente entediado com os seus talentos. Será que o céu se parece com isso? Duvido muito. Pense nisto! estamos falando sobre a capacidade de Deus, e sabemos que Ele é muito criativo.

1 de fevereiro de 2015

Que seu Sim, seja Sim e o Não, seja Não

“Não perjurarás, mas cumprirás os teus juramentos ao SENHOR. Eu, porém, vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus; (...) Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna.” (Mateus 5:33-37)

10 de novembro de 2014

Seja Justificado pela Fé!

Abraão recebeu uma promessa de Deus afirmando que sua descendência seria como as estrelas do céu, no entanto a mulher de Abraão era estéril. Sabemos que para Deus nada é impossível, mas aos olhos do homem essa promessa parecia impossível. Como Deus daria uma descendência, como as estrelas do céu, a um homem cuja mulher era estéril?

5 de novembro de 2014

Persevere em Oração

“Então me disse: Não temas, Daniel, porque desde o primeiro dia em que aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, são ouvidas as tuas palavras; e eu vim por causa das tuas palavras. Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu vinte e um dias, e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu obtive vitória sobre os reis da Pérsia.” (DANIEL 10:12 e 13)

4 de setembro de 2014

Faça sua escolha!

Depois que Adão e Eva pecaram e foram expulsos do Jardim do Éden, seus dois primeiros filhos, Caim e Abel, na tentativa de recuperar a confiança de Deus, resolveram fazer-Lhe ofertas. Caim era agricultor e trouxe do fruto da terra uma oferta ao Senhor (Gênesis 4:3) e Deus não se agradou de sua oferta.

1 de agosto de 2014

Daniel na cova dos leões

O principal ensinamento que podemos tirar desta linda história contada na Bíblia, sobre o fiel servo de Deus, Daniel, na cova dos leões é que a fé não teme as conseqüências. Aquele que tem fé sabe que Deus honra sua fé e, as vezes, apesar de não livrar da tribulação, Deus concede uma saída maravilhosa, como foi o caso de Daniel.

30 de julho de 2014

A Verdadeira Fé

Às vezes não paramos para pensar no verdadeiro significado da palavra Fé. Esta definição apresentada em Hebreus 11:1 nos dá um bom panorama do que realmente significa ter fé: “a fé é a certeza de coisas que se esperam, e a convicção de fatos que não se vêem”. Pode-se até pensar que ter fé é fácil, mas não é! Você já parou para analisar se a fé que você têm segue esses parâmetros?