Faça sua escolha!

Depois que Adão e Eva pecaram e foram expulsos do Jardim do Éden, seus dois primeiros filhos, Caim e Abel, na tentativa de recuperar a confiança de Deus, resolveram fazer-Lhe ofertas. Caim era agricultor e trouxe do fruto da terra uma oferta ao Senhor (Gênesis 4:3) e Deus não se agradou de sua oferta.

Já Abel, era pastor de ovelhas, e trouxe das primícias de seu rebanho como oferta ao Senhor (Gênesis 4:4), então Deus se agradou da oferta de Abel. Diante desta situação Caim ficou muito descontente e Deus falou com ele da seguinte maneira: “Então, lhe disse o Senhor: Por que andas irado, e por que descaiu o teu semblante? Se procederes bem, não é certo que serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à sua porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo.” (Gênesis 4:6 e 7)


Não foi o fato de Abel ter trazido um animal, em sacrifício a Deus, que fez sua oferta melhor que a de Caim... Abel fez uma coisa que seu irmão não fez, colocou a Deus em primeiro lugar. Enquanto Caim pegou qualquer fruto que tinha e ofereceu a Deus, Abel pegou das PRIMÍCIAS de tudo que ele tinha e ofereceu ao Senhor. Essa atitude mostrou a Deus que havia pureza no coração de Abel.
O fato de Deus ter rejeitado a oferta de Caim, também lhe foi por provação. Se houvesse humildade em seu coração, Caim teria admitido sua atitude errada ou impensada e pedido a Deus, que mostrasse o caminho certo, que mostrasse como ele poderia agradá-Lo. Mas não foi assim que Caim agiu, em vez disso, ao ver que Deus se agradara da oferta de Abel e não da sua, ficou com muita raiva. Então o Senhor, com sua imensa misericórdia, disse a Caim o que Ele diria a qualquer pessoa que age de má fé: “... se procederes bem, não é certo que serás aceito?...”, Deus estava dizendo a Caim, que se ele agisse de maneira correta e humilde, haveria de aceitar sua oferta. Caim estava cometendo um grande erro, queria que Deus mudasse para aceitá-lo, onde na verdade somos nós que temos que mudar para que Deus nos aceite. E Deus acrescentou: “... se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à sua porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo.”, se Caim continuasse a agir de maneira indigna, com seus desígnios de maldade, o pecado lhe seria por perseguidor, pois quem faz escolhas erradas condena a si mesmo, a sua vontade seria sua inimiga e caberia somente a ele dominar a maldade em seu coração.
Deus quer nos mostrar, nessa passagem, três coisas muito interessantes: o que devemos fazer para sermos aceitos, o motivo e as consequências de não sermos aceitos e, o mais importante, somos nós que escolhemos se queremos ou não ser aceitos por Deus. 
Faça sua escolha!

Um comentário:

  1. Graça e paz!
    Parabéns pelo seu espaço, vim conhecê-lo e já sou sua seguidora.
    Deixo o convite para que vc apareça lá no blog também.
    Forte abraço.

    ResponderExcluir

Contador de Visitas Mensal