Obras? O mérito é sempre de Deus!

“Gostam de orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens” (Mateus 6:5)

Hipócritas são aqueles que fazem algo para “serem vistos”, mas as verdadeiras intenções são maliciosas. Fingimento define bem essa prática. E o cristão então deve ser um “agente secreto” e fazer tudo escondido?
Claro que não.

Jesus pediu para que os seus seguidores façam boas obras, e em momento nenhum instruiu que todas elas devem ser feitas em oculto, mas devemos ter em mente que aquele que deve ser glorificado com essas obras é Deus e não o homem.
O que o servo do Senhor tem que evitar é esse sentimento egocêntrico que leva uma pessoa a fazer as coisas somente pela aparência. O ato de evangelizar é um exemplo de obra que deve ser vista pelos outros,  pois é feita com o intuito de alcançar o coração e a mente de outras pessoas, para que a mensagem seja repassada.

Então, isso vai muito além de hipocrisia e fingimento, a questão central é: Quem é o verdadeiro digno de honra e glória pelas obras feitas? Esse é o ponto principal.

Se foi Deus quem nos deu graça, então é Ele o merecedor de todos os méritos pelas obras feitas pelos seus servos, pois todos somos pecadores e precisamos da graça de Deus. Nós, como servos de Deus, temos que nos conscientizar que somos apenas instrumentos e Ele é quem opera através de nós, por isso a honra é Dele.

“Tomem cuidado especialmente quando tentarem ser bons para que vocês não façam disso uma apresentação teatral. Talvez seja uma boa cena, mas o Deus que fez vocês não estará aplaudindo” (Mateus 6:1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contador de Visitas Mensal